segunda-feira, 13 de abril de 2009

encaixotando

esta noite finalmente eu comecei.
comecei vagarosamente a colocar tudo nas malas, nas caixas.
encaixotar não é tão ruim.
cada pedaço de pano, de papel ou sapato, tudo ali tem uma história.
uma história que é minha e me acompanha por onde eu for.
entre uma fuga e outra fui juntando trapos, fotos e fatos.
entre desencontros e milhares de encontros.
as vezes cinematográficos, outros nem tanto, mas juntando tudo, colocando no mesmo balaio o saldo é sempre positivo.
ed motta me acompanhou nesta primeira leva de empacotamento.
ele e aquele olhos apertados que não saem da cabeça.
ele e aquele sorriso tímido quase sem vontade.
amanhã tem mais.

5 comentários:

Anônimo disse...

Vale a lei dos 06 meses: o que não foi desempacotado depois desse prazo provavelmente pode ser jogado fora.

Boa sorte.

Taubrós!?

Dedinhos Nervosos disse...

Eu nunca mudei de casa. Ou melhor já sim. Da casa de baixo para a casa de cima. Isso tem muito tempo, mas a pior parte, eu me lembro muito bem. Foi me desfazer de algumas coisas que não fazia sentido eu manter. Mas mesmo assim, eu meio que sofri ao não levar comigo. Boa sorte.
Beijos!

isaBela araújo silvA disse...

taubrós,
valeu pela dica! boa mesmo, já perdi algumas coisas nessas andanças da vida.

dedinhos,
mudança significa milhares de coisas, encaixotar umas, se desfazer de outras, escolher o que vai ficar, o que vai jogar fora... xi... daria um livro... eu fiz isso algumas vezes na vida e a gente nunca aprende, é sempre meio estranho, mas no final tudo é sempre muito bom!

Elena sem H disse...

Mudando pra onde dessa vez?

ANNA disse...

Mudar é bom! Dá trabalho mas é bom demais! É a deixa para largar pra trás o que não precisamos mais!

E também para perceber que uma caixa de papelão cabe mais coisas que o nosso coração!