segunda-feira, 23 de junho de 2008

nem doeu

saudade é um troço que as vezes aperta o peito...
e não há estratagema que resolva.
aí a gente dorme no sábado a tarde.
passa o final de semana em cia de uma amizade novinha em folha.
vai num churrasco de família e bota a prosa em dia.
vai ao cinema e assiste o filme mais água com açucar da face da terra.
come pipoca de balde.
dá risada até doer as bochechas e volta pra casa.
volta cansada. aquele cansaço gostoso de quem teve um bom final de semana.
e daí quase não lembra que tá com saudade. e dói bem menos.

4 comentários:

Re disse...

Sei bem como é isso.
Distrai a cabeça, engana o coração.
beijos
Re

isaBela araújo silvA disse...

e faz um bem enorme pra alma.
vc é das minhas!

joanaregattieri disse...

então vamos continuando a inventar os estratagemas pra driblar o vazio cheio de coisas que nos acomete... principalmente quando vai chegando o fim de semana... e quando não queremos lidar com ele, mas ao mesmo tempo morar pra sempre nele, "num eterno domingo"... portanto, isabelita, "ba-ba-baila comigo, como se baila na tribo"... . que venham outros fins de semana de começos inacabáveis de conversa.

isaBela araújo silvA disse...

juanete, as vezes eu fico sem acreditar do tanto que vc é especial e sabe usar bem as palavras e entender a minha cabeçoila. obrigada por ter aparecido! bora que o final de semana está apenas começando e vamos nos encontrar todas lá no meu esconderijo hein!