quarta-feira, 3 de setembro de 2008

eu sou a mosca

ela precisava escrever.
escrever e muito bem.
na verdade nem muito, nem pouco, e sim escrever exatamente aquilo que o avaliador estivesse esperando.
talvez o melhor seria escrever algo acima do esperado por ele, superar expectativas era a melhor saída naquele momento.
ela não sabia nada sobre o tema, não havia lido nada em revistas ou jornais.
filha, neta e bisneta de médicos, embora tivesse se preparado para esse momento sua vida inteira, agora estava ali... inerte entre a folha de papel em branco e a caneta na mão.
e o pior: lhe restavam apenas vinte minutos... míseros vinte minutos para transcrever sobre um assunto que não a tocava nem por um segundo.
e permaneceu assim, estática e pensativa, durante algum tempo quando percebeu que seus concorrentes, diferentemente dela, deslizavam as canetas sobre o papel... um frio percorreu toda sua espinha.
o fato é que o silêncio da sala, o tema da redação e o barulho insuportável das canetas alheias raspando no papel, a deixavam cada vez mais anestesiada e nenhuma ideiazinha sequer lhe ocorria.
aquela prova era realmente uma tremenda prova.
precisava provar de verdade à si mesma e aos poucos amigos que tinha, que era capaz de superar o maior desafio de sua vida até o momento.
havia estudado muito para estar ali.
foi quando meio que sorrateiramente, meio como quem não quer nada, e é assim que eles fazem! um pequeno pernilongo, pequeno e abusado pernilongo, pousou em cima de sua caneta.
e como num passe de mágica as idéias começaram a fluir, um turbilhão delas!
o pernilongo e seu zumbido atrevido eram a salvação que faltava!
e quando a pobre pensou que todos seus problemas haviam desaparecido e finalmente escreveria a primeira palavra de tantas que surgiriam, a única caneta que tinha acabou falhando.
- Maldita caneta!

2 comentários:

Eu disse...

Esse texto é seu, amiga?

Gostei muito da idéia!!!

Se for mesmo, quero falar contigo sobre ele....

Beijos Imensos

isaBela araújo silvA disse...

Má,
é meu sim... foi uma tarefa dada no curso que estou fazendo à segundas-feiras. O professor pediu que a gente escrevesse sobre alguém que tivesse uma missão na vida e tenha falhado.
Foi comédia... as pessoas escrevendo sobre grandes missões tipo Madre Teresa, Gandhi e eu apareço com isso aí. Kkkkk.