quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Procura-se amante profissional

Procura-se um amante nem tão profissional porque a previsibilidade me irrita um pouco.
Não precisa ter olhos azuis ou cabelos louros.
Não me importo se alto, baixo, gordo ou magro. Mãos grandes ou pequenas, com barriga ou sem.
É preciso apenas ter um olhar de quem quer descobrir as coisas sem medo de vivê-las.
Também pode chorar quando der na telha desde que me faça rir um bocado.
Tem que ter cheiro de vida, de grama recém cortada, de perfume, de banho tomado, de cachoeira ou de cansaço pelo dia exaustivo.
Precisa ser sensível na medida certa sem fazer de tudo um cavalo de batalha muito menos um eterno melodrama.
Tem que gostar de estar só para apreciar cada minuto ao meu lado e algumas rugas que apareçam quando sorri indicando os melhores momentos de sua vida.
Precisa gostar de sexo tanto quanto eu: não existem regras para falta ou excesso, tudo acontece na hora e momento certo quando for da vontade de ambos, que goste de se lambuzar e não tenha freio com seu desejo desde que me respeitando.
Alguns fios de cabelo branco em vasta ou rala cabeleira pelos mesmos motivos das rugas.
Tem que gostar de ir pra cozinha fazer um omelete, um miojo, um churrasco ou prato francês, simplesmente pelo fato de querer cuidar de nós assim como eu.
Sua conta bancária pode ter um milhão ou meio salário mínimo, o que não pode é falta de vontade de querer sempre mais.
Tem que gostar de cinema, literatura, música e futebol, claro.
Mas principalmente, tem que se amar.
Se amar muito para que o meu amor seja tranquilo e com aquele tormento natural dos amantes.
Se amar para deixar ser amado.
Se amar para estar inteiro e de verdade com a gente, pra conseguir permitir que seja eterno mesmo quando chegar o fim da linha.

6 comentários:

Thiago de Castro disse...

Amor sem preconceito, sigilo total, sexo total, amante profissional!
< Não é um amante assim que você quer, né? hehhe
Po Isa, tá muito exigente.

Já ouviu aquela piada? Depois eu te conto. Beijo

Gilberto Pereira Lins disse...

Isabela, entendo seu desejo, sua necessidade, embora entenda que essa idealização só a faz afastar-se dos homens. Não seja como a maioria das incautas ao idealizar um companheiro. Seja uma mulher total e aceite viver/amar com um homem do jeito que ele é, sem exigir que ele se conforme às suas idealizações. Mesmo que vc nunca o entenda por completo, que nunca o tenha por inteiro, afinal, a quem pertence um indivíduo senão a si mesmo? No decorrer de nossas vidas encontramos e convivemos com o sexo oposto, mas nunca nos entregamos por completo. A natureza nos quer livres para que possamos ser completos. Um abç.

IsABela araÚjo siLVA disse...

adooorei os comentários!
incrível!

thigo, quero saber que piada é essa, não me deixa na curiosidade.

gilberto, não havia entendido meu texto como idealização, muito pelo contrário, mas como dois amigos acharam a mesma coisa talvez vc tenha razão... postei pensando em todas as relações que tive na vida e o quanto cada um deles era tão diferente daquilo que eu imaginava, e que hoje não quero mais imaginar nada, essa era a ideia, mas parece que não foi isso que consegui demonstrar... hahaha.
valeu pelo toque, vai ver tô afastando mesmo.
beijo e visite-me sempre que puder.

Gilberto Pereira Lins disse...

Isabela, a idealização a que me refiro se encontra nas condições que vc impõe/exige desse homem. Mesmo vc parecendo não exigir nada, lá está a "condição" explícita em seu texto, frase após frase, ou melhor, exigência após exigência. Mas não se preocupe com isso, nesse aspecto somos todos iguais. Na verdade, procuramos sempre nós mesmos nos outros, portanto, diante disso, já dá prá perceber a dificuldade que permeia todos os relacionamentos; os confrontos que surgem quando as diferenças se tornam evidentes. Os opostos se atraem para causar atrito e é desse atrito que a vida é feita; toda ela. Logo, bem vindo as diferenças e os atritos que as acompanham. Beijos.

Lisete disse...

oie amiga!
gostei muuuuito do texto! e, apesar dos comentários anteriores,não acho que isso seja uma idealização. pois acredito que, se o cara não gostar de fazer um omelete mas tiver o mais importante, vc vai gotar dele mesmo assim.
o que é o mais importante??? eita perguntinha boba... rs.
bjks!

Anônimo disse...

Sou um homem de 40 anos , fiquei casado há 20..Há 3 estou separado e estou pronto para se envolvê em romance novamente !